segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Bola "cai do céu" recheada de celulares dentro de presídio

Sena Madureira
17/10/2011 01:22 - Atualizado em 17/10/2011 07:19
Bola "cai do céu" recheada de celulares dentro de presídio
Essa foi mais uma ação fracassada de pessoas que estão do lado de fora e que insistem em enviar objetos ilícitos para os presos.
Edinaldo Gomes, da Agência ContilNet
A bola estava recheada com quatro telefones celular/Fotos: Sena 24 Horas
A bola estava recheada com quatro telefones celular/Fotos: Sena 24 Horas
Um caso no mínimo inusitado foi registrado nesse último final de semana nas dependências da Unidade de Recuperação Social, Evaristo de Moraes, em Sena Madureira.

Na tarde de sábado, 14, uma bola de futebol, de cor amarela, caiu dentro da unidade prisional de forma misteriosa.

Como não estava acontecendo nenhuma partida de futebol, nem tampouco havia sido feito nenhum pedido de bola para a penitenciária, os agentes resolveram examinar o objeto e acabaram encontrando dentro da bola quatro aparelhos celulares e dois carregadores que certamente iriam parar nas mãos de alguns reeducandos.

O plano frustrado do infrator era de um só lance 'municiar' quatro detentos, que poderiam a partir da,í manter contato com frequência com os que estão em liberdade.

Acredita-se que o receptor dos objetos iria pegar a bola provavelmente durante o banho de sol. Os agentes penitenciários conseguiram ainda identificar fotos e números de celulares de ex-presidiários bem conhecidos no mundo da criminalidade. Essas informações serão levadas ao conhecimento da Polícia Civil que irá investigar o caso.

Essa foi mais uma ação fracassada de pessoas que estão do lado de fora e que insistem em enviar objetos ilícitos para os presos. O resultado positivo é atribuído a inteligência e esperteza dos Agentes Penitenciários de Sena Madureira.
(Com informações e fotos do Sena24horas).
Os agentes perbeberam o "truque"  e apreenderam todos os equipamentos
Os agentes perbeberam o "truque" e apreenderam todos os equipamentos

Nenhum comentário: