terça-feira, 31 de agosto de 2010

João Correia e Flaviano denunciam prefeito que rejeitou R$ 1,7 milhão!

O recurso seria aplicado na pavimentação do Ramal dos Paulistas, um dos os oitos que integram a chamada Vila do V, distrito do município de Porto Acre

jao_correia
João Correia disse que atitude do prefeito traz prejuízos para a população (Foto: Assessoria)
"Uma atitude criminosa". Assim definiram os peemedebistas João Correia e Flaviano Melo, candidato ao Senado e a deputado federal respectivamente, o fato de o prefeito de Porto Acre, o petista José Maria, ter rejeitado R$ 1,7 milhão alocados por uma emenda no orçamento da União. O recurso seria aplicado na pavimentação do Ramal dos Paulistas, um dos os oitos que integram a chamada Vila do V, distrito do município de Porto Acre.

A denúncia, que será transformada em representação judicial, foi feita ontem (29) no clube do Jango, local onde aconteceu reunião com vários candidatos a deputados estaduais da coligação Liberdade e Produzir para Empregar. O local ficou pequeno para acomodar centenas de pessoas ávidas por mudanças políticas e administrativas no Estado.

Autor da emenda parlamentar rejeitada, Flaviano Melo se posicionou sobre a questão: "Quando eu destinei a emenda, jamais levei em consideração qual era o partido político que administrava o município. Para nós, do PMDB, isso é tradição. Quando eu soube desse lamentável episódio fiquei chocado, não tinha visto tamanha falta de grandeza política", relatou o deputado, demostrando uma profunda indignação.

Após a fala de Flaviano, um clima de revolta acometeu centenas de trabalhadores rurais presentes na reunião. Decididos a sair em comitiva para buscar explicações do prefeito, eles foram contidos pelos organizadores da reunião. "Ele (o prefeito) vai ter que se explicar. Esse asfalto iria beneficiar todo o pessoal do (Projeto de Assentamento) Tocantins", disse, aos prantos, o agricultor Raimundo Nonato Ferreira do Nascimento, morador da Invasão do Betão, uma comunidades por onde o asfalto passaria.  
Reforma agrária e propostas
O futuro senador da República, João Correia, participou ainda de uma reunião na Invasão do Betão. Acompanhado pela candidata a deputada estadual, Lorinha do V, Correia, um dos maiores formuladores sobre Política Agrária no Estado, expos suas propostas.
A agroindústria, na sua concepção, é um grande "filão" para o Acre voltar a produzir e desenvolver verdadeiros projetos de reforma agrária. "A nossa região pode se autodesenvolver, isto é, primeiro se produz no setor primário (agricultura), depois se industrializa os produtos e finalmente se aquece o mercado com o comércio e a exportação desses produtos. Isso é uma cadeia produtiva bem definida. Mas, veja bem, é preciso trazer as fábricas para os municípios, para que o desenvolvimento pode começar daqui para a capital", propôs.
Na sua avaliação, o atual governo, que já esta aí há 12 longos anos, abandonou o setor produtivo. "Além de não ter posse definitiva da terra, vocês não têm crédito rural, assistência técnica, sementes selecionadas, garantia do preço mínimo para a produção e, para piorar, até dinheiro para asfaltar os ramais o prefeito não quer receber, porque é uma emenda do deputado Flaviano Melo. É o descaso e a perseguição juntos", finalizou.
www.agazeta.net

Nenhum comentário: