terça-feira, 31 de agosto de 2010

Antonia Lúcia nega acusações sobre “farra” de combustível

Missionária diz ser vítima de uma campanha de difamação, para prejudicar sua candidatura.
Assessoria
Antonia Lúcia (centro) se diz vítima de uma campanha de difamação criada para desviar a atenção da Justiça Eleitoral (Foto: Cedida)
Antonia Lúcia (centro) se diz vítima de uma campanha de difamação criada para desviar a atenção da Justiça Eleitoral (Foto: Cedida)
– Tenho as mãos limpas. Jamais patrocinei abastecimento de carros e nunca emiti cheques sem fundos. As acusações são parte de uma onda de boatos que dominou o meio político do Estado – afirmou a candidata a Câmara Federal, Antonia Lúcia (PSC), na terça-feira, 31, ao se defender das acusações que circularam em vários órgãos de comunicação do Acre.

A missionária informou que nunca houve compra de combustível via requisição e que todas as negociações de combustível para os carros cadastrados para trabalhar na campanha sempre foram feitas via comitê financeiro do Partido Social Cristão (PSC), sendo que no último sábado, 28, estava retornando do interior e não sabia da movimentação, que segundo ela, seria uma forma de surpresa para recepcioná-la no aeroporto de Rio Branco.

Sempre falando em nome da comunidade evangélica, Antonia Lúcia se diz vítima de uma campanha de difamação criada para desviar a atenção da Justiça Eleitoral dos verdadeiros fraudadores do processo eleitoral, além de tentar prejudicar sua candidatura, que cresce em todos os municípios do Estado. – Meu trabalho no meio evangélico tem incomodado. Sempre trabalhei para propagar a palavra de Deus, assim como os apóstolos, estou pagando o preço por ser religiosa e seguir a palavra do criador – destaca.

O advogado do PSC, Paulo Henrique, foi enfático ao afirmar que não houve crime eleitoral, já que “para configurar o crime é preciso à comprovação do pedido de voto, acompanhado do benéfico, mas neste caso específico, a candidata não estava presente e o cheque que foi apreendido pela Polícia Federal no momento do abastecimento não era assinado pela candidata, mas pelo próprio comitê de campanha”.

Outro ponto que Antonia Lúcia fez questão de esclarecer foi sobre a suposta invasão do posto por ela. – Minha candidatura está transcorrendo dentro dos padrões estipulados pela Justiça Eleitoral. Na ocasião do tumulto no posto de combustível eu estava chegando do interior. Tudo que as pessoas que trabalham na campanha dos candidatos do PSC queriam era fazer uma recepção surpresa. As pessoas acreditam na minha eleição – afirmou.

Cheques sem fundos
Visivelmente abatida, Antonia Lúcia disse que compreende o momento político, que a exemplo do meio religioso, vive um momento de tribulação espiritual, um tipo de provação, que segundo a candidata, “todas as pessoas que servem a obra de Deus precisam passar para comprovar que merecem ser dignas das bênçãos divinas”.

A candidata desafiou a qualquer pessoa, que possua um cheque sem fundos dado por ela, que venha a público. – Trabalho sempre pensando na coletividade. Quero chegar ao coração de cada pessoa de bem do nosso Acre e tranqüilizar sobra os boatos. Jamais emiti um cheque sem fundos. Desafio a pessoa que tenha um documento deste tipo vir a público. Sou uma pessoa honrada, sempre cumpro com meus compromissos – finalizou.

Paulo Henrique, advogado do PSC, disse que todas as medidas legais e pedidos de reparação já foram encaminhados no sentido de levar direito de respostas da candidata, para esclarecer toda situação perante a opinião pública.
fonte: www.contilnet.com.br

Nenhum comentário: