segunda-feira, 5 de julho de 2010

30 mil camisinhas Natex distribuídas na África do Sul durante a Copa

Diretora do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Mariângela Simão, diz que o país é pioneiro em produzir camisinhas com látex de seringueiras nativas.
Acre nunca esteve tão presente na África do Sul, país sede da Copa do Mundo até de 2010. A presença acreana na Copa do Mundo está se dando com a distribuição de 30 mil camisinhas de látex que foram produzidas na fábrica de preservativos de Xapuri, terra natal do sindicalista Chico Mendes, que percorreu o mundo para alertar a todos para os males da devastação da Amazônia.
As camisinhas Natex estão sendo distribuídas na África do Sul graças a uma parceria firmada entre os governos do Brasil e da África do Sul para a execução de campanha de prevenção contra a AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis durante a fase final da competição
Entre os dias 02 e 18 de julho, uma semana depois da final do campeonato mundial, um ônibus vai circular pelas cidades de Johanesburgo, Soweto e Alexandra para entregar aos sul-africanos as camisinhas de Xapuri e panfletos explicativos contra as doenças sexualmente transmissíveis.
Enquanto no Brasil, o percentual de infectados por AIDS chega a 0,6% de sua população, na África do Sul, esse percentual extravasa para nada menos que 18% da sua população.
Mariângela Simão, diretora do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, diz que o objetivo é compartilhar “um pouco da nossa experiência na prevenção do vírus da AIDS”. A diretora lembrou que as camisinhas da fábrica de Xapuri, no Acre, são as primeiras do mundo a usarem látex de seringueiras nativas.
"Contilnet"
Foto:g1/globo.com

Nenhum comentário: